| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • You already know Dokkio is an AI-powered assistant to organize & manage your digital files & messages. Very soon, Dokkio will support Outlook as well as One Drive. Check it out today!

View
 

Estudo de Campo - Telêmaco Borba

Page history last edited by rosangelamenta 14 years, 8 months ago

FICHA DE ESTUDO DO MEIO: TELÊMACO BORBA HOJE

 

 

NOME: _________________________________________________________ TURMA: _______

 

 

OBSERVE O SEU BAIRRO E REGISTRE:

 

 

CARACTERÍSTICAS

DESCRIÇÃO

1.      Descrição da paisagem:

 

 

 

 

 

 

2.      Principais atividades econômicas:

 

 

 

 

3.      Problemas sociais:

 

 

 

 

4.      Problemas ambientais:

 

 

 

 

 

 

5.      Descreva que tipo de infra-estrutura existe:

a) água potável:

 

 

b) rede de esgoto:

 

 

 

 

c) iluminação residencial e pública

 

 

 

 

CARACTERÍSTICAS

DESCRIÇÃO

d) coleta de lixo doméstico e reciclável

 

 

e) calçamento público

 

 

f) sistema de transporte coletivo

 

 

g) linhas telefônicas

 

 

h) escolas próximas

 

 

i) posto de saúde

 

 

j) outro que considere importante:

 

 

 

 

 

 

6.      Descreva como a população se comporta em relação ao meio ambiente e ao patrimônio público.

 

 

7.      Descreva o relevo, a vegetação, tipo de solo, recursos hídricos.

 

 

 

 

 

 

UTILIZE O VERSO DA FICHA PARA COMPLETAR AS QUESTÕES!

 


 

http://cewk.pbworks.com/

 

 

 


 

CORREDORES VERDE DA FAZENDA MONTE ALEGRE

 

 

 

 

Observe que:

·        As áreas preservadas são todas interligadas, de forma que os animais podem percorrer uma grande área dentro da fazenda monte alegre.

·        As nascentes e leitos do rios, arroios e lagos são preservados com mata nativa.

 

 

 

 

 

 

METODOLOGIAS DO PROJETO CAIUBI

 

 

TÉCNICAS

 

 


1. QUE ANIMAL SOU EU?

 

 

               Prenda com um alfinete a figura de um animal nas costas de uma das crianças do grupo. Não deixe que ela veja a figura. Peça-lhe que fique de costas para o grupo de forma que todos possam ver em que animal ela se transformou. Em seguida, ela deve fazer perguntas para descobrir que é. As outras crianças só podem responder sim, não e talvez.

 

 

2. ECOSSISTEMA

 

 

               Esta é uma brincadeira que torna bastante evidente os inter-relacionamentos essenciais entre todos os membros de uma comunidade natural.

               O encadeamento retrata com clareza como o ar, as pedras, as plantas e os animais trabalham juntos na equilibrada teia da vida.

               As crianças formam um círculo. O líder coloca-se dentro do círculo, próximo da margem, segurando um rolo de barbante, então pergunta: “Quem pode me dizer o nome de uma planta que cresce nessa área?...Cenoura...ótimo!Venha aqui. Srta. Cenoura, e segure a ponta do barbante. Há um animal por aqui que gosta de comer cenouras?...Coelho!...Ah, uma bela refeição! Sr. Coelho, segure aqui neste barbante; você está ligado à Srta.Cenoura porque depende dela para se alimentar. Agora, quem se alimenta de coelho?”.

               Continue ligando as crianças por meio do barbante à medida que vão surgindo relacionamentos com o restante do grupo. introduza novos elementos e considerações, tais como outros animais, solo, água, e assim por diante até que todas as crianças do círculo estejam interligadas como um símbolo do entrelaçamento da vida. Vocês acabaram de criar seu próprio ecossistema.

               para demonstrar como cada elemento é importante para uma comunidade, imagine um motivo plausível para retirar um elemento do conjunto. Por exemplo, o fogo ou um lenhador que destrói uma árvore. Quando uma árvore cai, arrasta consigo o barbante que está segurando; qualquer um que sinta um puxão em seu barbante foi, de alguma forma, afetado pela morte da árvore. Agora todos os que sentiram um puxão por causa da árvore também devem fazer o mesmo. O processo continua até que cada elemento demonstre ter sido afetado pela destruição da árvore.

 

 

3. CONHECER OS COMPANHEIROS

 

 

               Esta brincadeira foi elaborada por Cliff  Knapp, autor de Humanizing Education(Como humanizar o ensino sobre o meio ambiente), com a finalidade de ajudar as pessoas a se conhecer melhor, depois de terminada a brincadeira, os participantes quase sempre sentem-se mais descontraídos e demonstram maior espírito de cooperação.

Para iniciar a brincadeira, distribua folhas de papel em que você imprimiu os itens, conforme exemplo abaixo. Cada participante deverá entrevistar as outras do grupo, fazendo perguntas e escrevendo seus nomes no espaço adiante de cada item do questionário. Peça aos participantes que tentem incluir o nome de cada companheiro pelo menos uma vez na lista, sem perder muito tempo em cada uma das entrevistas.

 

 

Questionário para conhecer os companheiros

Descubra alguém:

·        Que tenha ajudado uma árvore ou animal ferido:

·        Que tenha sido picado por alguma cobra:

·        Tenha dormido em uma barraca:

·        Tenha uma atividade favorita ao ar livre:

·        Se fosse um animal, qual gostaria de ser?

·        Saiba recitar uma poesia:

·        Tenha um herói na conservação da natureza?

·        Tenha conhecido um índio pessoalmente

 

 

4. MICROEXCURSÃO

 

 

Microexcursão é uma expedição curtíssima conduzida por um barbante de 1 a 1,5 metro (ou mais).Os excursionistas, deitados de bruços, analisam cada centímetro da trilha, examinando pequenas maravilhas da natureza, tais como uma folha de grama dobrada por algumas gotas de orvalho, besouros coloridos salpicados de pólen das flores, aranhas de mandíbulas enormes e com oito olhos. Como as crianças pequenas gostam especialmente de objetos minúsculos, sua intensa absorção no mundo da floresta em miniatura será surpreendente.

Comece pedindo que elas estendam os barbantes sobre parte do solo mais interessante que puderem encontrar. Forneça a cada criança uma lupa mágica, de modo que, ao observar uma formiga, sinta-se do tamanho dela. Você poderá fazer perguntas que estimulem a imaginação das crianças:” que mundo você está percorrendo neste momento? Quem são seus vizinhos mais próximos? Eles são amigos? Estão trabalhando muito? O que aquela aranha pretende fazer: comer você ou lhe dar uma carona? Que tal ser aquele besouro verde-metálico? Como ele passa o dia?”.

No início diga às crianças que seus olhos não devem ficar mais do que trinta centímetros distantes do solo.

 

 

5. CAÇAR BUGIGANGAS

 

 

Caçar bugigangas é uma brincadeira que talvez lembre sua infância. Esta aqui descrita foi adaptada para encontrar objetos relativos à natureza. Você deverá especificar objetos que estimule a criatividade da criança ou que ela tenha de procurar com atenção.

 

 

6. CÂMARA FOTOGRÁFICA

 

 

Câmara fotográfica é uma atividade forte e divertida. Ela aquieta a agitação e os pensamentos dispersivos de forma simples e natural, deixando a  atenção livre para absorver completamente a natureza.

Um participante assume o papel do fotógrafo e outro representa a câmara fotográfica. O fotógrafo guia a câmara, que está de olhos fechados, à procura de imagens bonitas e interessantes. Ao ver algo que lhe interessa, o fotógrafo aponta a objetiva(os olhos) da câmara naquela direção e enquadra o objeto que quer “fotografar”. Em seguida, ele aperta o botão do obturador(ao lado da orelha)para abrir a objetiva.

É importante que a câmara permaneça de olhos fechados entre uma fotografia e outro, de modo que os três a cinco segundos de exposição tenham o impacto da surpresa.

os fotógrafos devem ser incentivados a ser criativos ao escolher e enquadrar os objetos. Diga-lhes: “Vocês poderão conseguir fotografias sensacionais se escolherem ângulos e perspectivas diferentes. Por exemplo, deitar-se no chão sobe uma árvore e tirar a fotografia olhando para cima, ou colocar a câmara bem perto da casca ou das folhas de uma árvore. procurem olhar dentro de uma flor ou ver o horizonte de forma panorâmica. Aproveitem as oportunidade do momento”.

Os fotógrafos terão dez minutos para fotografar e depois trocarão de função. Diga quantas fotografias eles deverão tirar(o ideal de seis a dez) e em seguida peça que troquem  de lugar com seus parceiros. Dentro dessas regras, todos terminaram mais ou menos ao mesmo tempo.

Depois de que todos tiverem representado os dois papéis, forneça a cada participante uma ficha de cartolina de 7x12 cm, dizendo: “Lembre-se de uma das fotografias que você tirou quando representou a câmara. Faça um desenho dela e ofereça-a ao fotógrafo”. Se algum participante resmungar sobre sua falta de talento artístico para desenhar, diga que ele poderá culpar o fotógrafo pela má qualidade das fotografias!

Objetivo da atividade é fazer com que os participantes apreciem a beleza do mundo natural com mais intensidade.

 

 

7. PERSONIFICAR UMA ÁRVORE

 

 

A atividade Personificar uma árvore pode ser realizada em ambiente interno ou ao ar livre. Se for ao ar livre, procure uma clareira sob uma árvore decídua grande, de preferência.

Peça aos participantes que se espalhem sob a árvore, permanecendo de olhos fechados e não muito distante de você para que possam ouvi-lo. Diga-lhes que serão uma árvore durante um ano inteiro, vivendo as quatro estações;verão, outono, inverno e primavera. Na verdade, eles se transformarão em uma árvore.

Narração para Personificar uma árvore:

Feche os olhos...

As árvores são muito importantes para a vida terrestre. Elas produzem grande quantidade de oxigênio para o Mundo. Sustentam o solo e evitam erosões. Fornecem alimento e abrigo para bilhões de animais. Aquecem o ambiente no inverno e refrescam o calor do verão com suas sombras. As árvores nos inspiram a pensar em beleza, nobreza, força e serenidade.

Com os olhos fechados, imagine-se caminhando por uma floresta de imensas árvores decíduas.(Pausa)Agora, você chegou a uma clareira no centro da floresta. Pare, vire-se em direção ao sol e sinta que você está se transformando em uma grande árvore dessa floresta.

Fique com os pés afastados e sinta sua imensa raiz principal crescer abaixo de seu quadril. Ela está descendo pelas suas pernas...alcançando os joelhos...tornozelos...solas dos pés até penetrar na terra. Sua raiz principal está atravessando a parte macia do solo até encontrar uma camada de argila. Deixe que elas penetrem na terra até atingir uma profundidade de nove metros.(Pausa)

Agora comece a estender as raízes transversais em todas as direções, um pouco abaixo do nível do solo. Estenda-as para a esquerda...para a direita...para frente...e para trás. Estenda-as para longe do tronco três metros, seis metros, nove metros. (Pausa)

Incline-se para frente e para trás. Veja como você está enraizado firmemente na terra.(Pausa)Olhe mentalmente para o seu tronco e veja como ele é grande e redondo(Pausa)Sua casca é lisa ou áspera?É escura ou lisa? (Pausa)

Agora, acompanhe a subida de seu tronco até alcançar os galhos maiores. Acompanhe-os à medida que eles se dividem em galhos cada vez menores e se estendem em direção ao céu.

É verão e a vida está tranqüila. Os dias são longos. O Sol está quente. Uma brisa suave movimenta lentamente seus galhos para frente e para trás. Sinta como suas raízes estão firmes e presas na terra.

Que tipo de folhas você tem? São grandes e pontiagudas? Ou são pequenas e redondas?

Absorva a energia dos raios quentes do sol. Leve-os até suas folhas e produza nutrientes, usando a luz solar, o ar e a água que você sorveu do solo e levou para cima. Agora, envie os nutrientes que suas folhas produziram até os galhos e o tronco. Sinta como eles vão descendo até alcançar suas raízes. Deixe-os armazenados aí. É no verão que você armazena nutrientes.

Nas profundezas da terra, busque água no solo usando suas raízes capilares. Elas s espalham e tocam quase todas as partículas do solo à sua volta. Leve a água para cima. Sinta como ela sobe, primeiro em minúsculos jatos e depois como se fosse um imenso rio. A água está subindo pelo tronco a uma grande velocidade, percorrendo os galhos em direção às folhas. Agora, ela está evaporando das folhas, enchendo de umidade a atmosfera à sua volta. Conforme o outono se aproxima, os dias ficam mais curtos e a luz do sol menos intensa. A produção de nutrientes reduzi-lo ao mínimo. Está fazendo frio, estamos no inverno. Repouso quase absoluto. Sinta as folhas que caem, o vento frio e forte em seus galhos(Pausa).

A medida que o tempo passa, veja os minúsculos brotos que irão se desabrochar na próxima estação, em folhas e flores.

Esses brotos representam sua nova vida para o próximo ano. Curve-se para baixo. Ajoelhe-se e torne-se um minúsculo broto de folha. Você se sente como um bebê no útero da mãe, aguardando a hora de nascer, aguardando a primavera.(Pausa). Desabroche agora como uma minúscula e tenra folha verde da primavera. Abra-se completamente para o sol da primavera e receba a energia de seus raios cálidos. Sinta a energia e o sustento proporcionados pelo sol, e cresça verde e grande. Volte a ser uma árvore inteira. Com sua renovação, os animais retornam à floresta. Pássaros pousam em seus galhos. Estenda um de seus galhos e deixe que um sabiá pose nele. Toda a vida animal depende de você para obter alimento, abrigo e até mesmo uma sensação de bem-estar.Estenda seus galhos para todos os seres viventes da floresta, num espírito de proteção e amor.Sinta que vocês compartilham da unidade da vida, com beleza e harmonia.

 

 

8. CUIDANDO DA VIDA

 

 

Material: Um pôster grande, bonito e significativo, fita e letra de música “Como uma onda”.

Ambiente: Espaço para um grande círculo.

Participante: De 20 até 30 participantes.

O coordenador deverá passar a gravura por todos os participantes para que examinem o pôster.

A seguir, pedir que alguém rasgue o pôster.(Normalmente, há uma resistência.)

Inserir e ir passando até que alguém comece. Se alguém começar, o próprio dirigente tomará a iniciativa.

Após o 1º pedaço, outros deverão rasgar também. Colocar as partes no centro do círculo e tentar junto com eles armar novamente a figura.

Questionário(de acordo com as atitudes):

a)Porque alguns(ou todos) se negaram a rasgar o pôster?(era apenas um papel pintado!)

b)O que é mais importante – este papel ou a vida de vocês?

c)Vocês têm este cuidado com ela? Mostrar como não é possível o pôster voltar a ser como antes. Assim também atitudes impensadas podem deixar marcas difíceis de retirar. A vida está aí para ser vivida. Não deixemos que os bons momentos passem. Cada momento é único e não volta.

               Aproveitar os bons momentos e se afastar de situações que não sejam compatíveis com os nossos valores. Cantar com eles ”Como uma Onda” (Lulu Santos).

 

 

Nada do que foi será

de novo do jeito que já foi um dia:

tudo passa, tudo sempre passará.

A vida vem em ondas como um mar

num indo e vindo infinito.

Tudo que se vê não é

igual ao que a gente viu há um segundo:

tudo muda o tempo todo no mundo.

Não adianta fugir nem mentir

pra si mesmo.

Agora há tanta vida lá fora

(aqui dentro)

sempre

como uma onda no mar

como uma onda no mar

como uma onda no mar.

 

 

9. ESCREVER UMA CARTA

 

 

               Escrever uma carta é uma ótima maneira de terminar uma experiência na natureza que tenha durado vários dias. (Serve para participantes de 13 anos em diante.)

               Para começar, explique a atividade desta maneira:

               “Participamos junto de experiências profundas em contato com a natureza. Talvez vocês tenham tido momentos em que pensaram: Nunca vou querer esquecer disto!" “Estamos voltando às nossas vidas agitadas. Essas experiências na natureza se apagarão, aos poucos, de nossa memória. Vamos, então, escrever uma carta a nós mesmos, contando tudo o que gostaríamos de lembrar daqui a algumas semanas. As cartas serão completamente confidenciais e lhes serão enviadas dentro de duas semanas”. Esta atividade tem dois efeitos benéficos: ao escrever a carta, a pessoa grava na mente a experiência e suas respectivas lições; ao receber a carta, a pessoa reforça seus entusiasmo em continuar seus contatos com o mundo natural.

 

REFERECIAL TEÓRICO

 

 

KLABIN S.A. Curso teórico/prático de Educação Ambiental e Interpretação da Natureza – Projeto Caiubi. Telêmaco Borba, 2003. (apostila)

 

PARA CONHECER OS COMPANHEIROS

 

 

 

 

Descubra alguém:

 

 

  • Que tenha ajudado uma árvore ou animal ferido:
  • Que tenha sido picado por alguma cobra:
  • Tenha dormido em uma barraca:
  • Tenha uma atividade favorita ao ar livre:
  • Se fosse um animal, qual gostaria de ser?
  • Saiba recitar uma poesia:
  • Tenha um herói na conservação da natureza?
  • Tenha conhecido um índio pessoalmente:

 

 

LISTA DE BUGIGANCAS PARA SEREM RECOLHIDAS

 

 

  • Uma pena
  • Uma semente espalhada ao vento
  • Uma folha de pinheiro
  • Um espinho
  • Um osso
  • Três tipos diferentes de sementes
  • Algo que seja redondo
  • Algo que seja felpudo
  • Cinco amostras de algo artificial
  • Algo que seja completamente reto
  • Algo que seja bonito
  • Algo que não tenha utilidade para a natureza
  • Algo que lembre você mesmo
  • Um painel solar
  • Um grande sorriso

 

ANIMAIS DE NOSSA REGIÃO


LOBO GUARÁ

SUÇUARANA

BEIJA-FLOR

TAMANDUÁ BANDEIRA

LOBO GUARÁ

SUÇUARANA

BEIJA-FLOR

TAMANDUÁ BANDEIRA

MACACO PREGO

CATETO

VEADO

JACU

MACACO PREGO

CATETO

VEADO

JACU

TATU PEBA

TIRIVA

GRALHA AZUL

CAPIVARA

TATU PEBA

TIRIVA

GRALHA AZUL

CAPIVARA

GATO DO MATO

TANGARÁ  DANÇARINO

ANTA

EMA

GATO DO MATO

TANGARÁ  DANÇARINO

ANTA

EMA

CORUJA

GAVIÃO

JABOTI

MAITACA

CORUJA

GAVIÃO

JABOTI

MAITACA

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.